PQN - O Portal da Comunicação
PQN - O Portal da Comunicação PQN - O Portal da Comunicação
PQN - O Portal da Comunicação
PQN - O Portal da Comunicação PQN - O Portal da Comunicação PQN - O Portal da Comunicação
 

Login

 
PQN - O Portal da Comunicação PQN - O Portal da Comunicação PQN - O Portal da Comunicação
PQN - O Portal da Comunicação PQN - O Portal da Comunicação PQN - O Portal da Comunicação
 
Voe 1 Codemig
 
PQN - O Portal da Comunicação PQN - O Portal da Comunicação PQN - O Portal da Comunicação
PQN - O Portal da Comunicação PQN - O Portal da Comunicação PQN - O Portal da Comunicação
 

Galeria PQN

Galeria1
 
PQN - O Portal da Comunicação PQN - O Portal da Comunicação PQN - O Portal da Comunicação
PQN - O Portal da Comunicação PQN - O Portal da Comunicação PQN - O Portal da Comunicação
 
 
PQN - O Portal da Comunicação PQN - O Portal da Comunicação PQN - O Portal da Comunicação
 
 
 
PQN - O Portal da Comunicação PQN - O Portal da Comunicação PQN - O Portal da Comunicação
 

Enquete

 
 
 
 
PQN - O Portal da Comunicação PQN - O Portal da Comunicação PQN - O Portal da Comunicação
 
TV Brasil estreia sessão "Outubro Soviético" com clássicos do cinema neste domingo (15) PDF Imprimir E-mail
Da redação   
11-Out-2017
Mostra lembra os 100 anos da Revolução Russa, inclui obras raras, filmes premiados e estreia com "O Encouraçado Potemkin". No ano em que se recorda o centenário da Revolução Russa, a TV Brasil apresenta uma faixa especial com onze clássicos do cinema da antiga União Soviética.

 
A partir do dia 15 e até o dia 25 de outubro, diariamente, sempre às 23h, a emissora pública exibe uma seleção de grandes filmes na mostra Outubro Soviético. A sessão reúne obras raras da sétima arte e produções premiadas.
 
Na estreia, a atração é o épico "O Encouraçado Potemkin" (1925), um marco na montagem cinematográfica, que teve direção do cineasta Serguei Eisenstein.
 
O lendário drama apresenta uma das mais famosas cenas da sétima arte que acompanha a queda de um carrinho de bebê nas escadarias de Odessa. A sequência é lebrada em diversas filmes na história do cinema como em "Os Intocáveis" (1987), de Brian de Palma.
 
A seleção de produções marcantes do cinema soviético inclui, nessa sequências, as obras "O Conto do Czar Saltan" (1967), filme de fantasia dirigido por Aleksandr Ptushko; "Vassa" (1983) e "A Mãe" (1989), dramas de Gleb Panfilov, "Boris Godunov" (1986), produção dirigida por Sergei Bondarchuk; "Um Acidente de Caça" (1978), longa de Emil Loteanu; e o filme de guerra "Arsenal" (1929), de Aleksandr Dovzhenko.
 
A faixa Outubro Soviético também inclui tramas emocionantes como "O Velho e o Novo" (1929), drama mudo de Serguei Eisenstein e Grigori Aleksandrov; e as comédias "As Aventuras Extraordinárias de Mister West no País dos Bolcheviques" (1924) e "Cossacos do Kuban" (1949). A mostra especial da TV Brasil encerra com "Lênin em Outubro" (1937), drama de Mikhail Romm e Dmitri Vasilyev.
 
 
Confira a programação completa da faixa "Outubro Soviético" na TV Brasil
 
Filme: "O Encouraçado Potemkin"
Diretor: Serguei Eisenstein
Gênero: Drama mudo
Ano: 1925
Data e horário: 15/10 (domingo), às 23h
 
Filme: "O Conto do Czar Saltan"
Diretor: Aleksandr Ptushko
Gênero: Fantasia
Ano: 1967
Data e horário: 16/10 (segunda-feira), às 23h
 
Filme: "Vassa"
Diretor: Gleb Panfilov
Gênero: Drama
Ano: 1983
Data e horário: 17/10 (terça-feira), às 23h
 
Filme: "A Mãe"
Diretor: Gleb Panfilov
Gênero: Drama
Ano: 1989
Data e horário: 18/10 (quarta-feira), às 23h
 
Filme: "Boris Godunov"
Diretor: Sergei Bondarchuk
Gênero: Drama
Ano: 1986
Data e horário: 19/10 (quinta-feira), às 23h
 
Filme: "Um Acidente de Caça"
Diretor: Emil Loteanu
Gênero: Drama
Ano: 1978
Data e horário: 20/10 (sexta-feira), às 23h
 
Filme: "Arsenal"
Diretor: Aleksandr Dovzhenko
Gênero: Guerra
Ano: 1929
Data e horário: 21/10 (sábado), às 23h
 
Filme: "O Velho e o Novo"
Diretor: Serguei Eisenstein e Grigori Aleksandrov
Gênero: Drama mudo
Ano: 1929
Data e horário: 22/10 (domingo), às 23h
 
Filme: "As Aventuras Extraordinárias de Mr. West no País dos Bolcheviques"
Diretor: Lev Kulechov
Gênero: Comédia muda
Ano: 1924
Data e horário: 23/10 (segunda-feira), às 23h
 
Filme: "Cossacos do Kuban"
Diretor: Ivan Pyriev
Gênero: Comédia musical
Ano: 1949
Data e horário: 24/10 (terça-feira), às 23h
 
Filme: "Lênin em Outubro"
Diretor: Mikhail Romm e Dmitri Vasilyev
Gênero: Drama
Ano: 1937
Data e horário: 25/10 (quarta-feira), às 23h
 
 
 
 
Sinopses dos filmes da sessão "Outubro Soviético" na TV Brasil
 
Domingo, 15 de outubro
 
O Encouraçado Potemkin
23h00, na TV Brasil
 
Título original: Bronenosets Potyomkin. País: União Soviética. Idioma: russo. Ano: 1925. Gênero: drama mudo. Preto e branco. Direção: Serguei Eisenstein, com Grigori Aleksandrov, Vladimir Barski, Aleksandr Antonov, Mikhail Gomorov.
 
Inspirado em eventos históricos, o longa “O Encouraçado Potemkin” (1925) apresenta em sua trama uma rebelião no navio de guerra Potemkin. O que começou como um protesto, gerou uma revolução depois que carnes estragadas foram servidas aos marinheiros no jantar. Os marujos ergueram uma bandeira vermelha e tentaram levar a revolta na embarcação até a sua terra natal, a cidade de Odessa.
 
Em 1905, a tripulação do Encouraçado Potemkin se amotina contra o regime tirânico e brutal dos oficiais da embarcação. As manifestações populares que resultam disso, na cidade de Odessa (Ucrânia), fazem com que polícia e civis entrem em choque. O evento ficaria conhecido como "A Revolta de 1905" ou "Domingo Sangrento", considerado um "ensaio" da Revolução Russa de 1917.
 
Entre as memoráveis cenas de "O Encouraçado Potemkin" está a da escadaria de Odessa. A famosa sequência das escadarias, que não estava prevista no roteiro original, foi incluída no drama durante sua produção.
 
No embate entre o exército czarista e os populares, um massacre acontece nos degraus de entrada da cidade ucraniana. Soldados atiram em civis impiedosamente. Alvejada, uma mãe deixa o carrinho de bebê descer escada abaixo. A cada degrau, Eisenstein mostra detalhes de pessoas sendo atingidas e caindo ao chão, aumentando a sensação de suspense e tornando a cena uma das mais famosas na história do cinema. Vários filmes na história da sétima arte fazem referência a essa sequência. Um dos principais é o longa "Os Intocáveis" (1987), de Brian de Palma.
 
Precursor no uso de efeitos especiais, o diretor Serguei Eisenstein tem uma filmografia que é referência na sétima arte. O cinesta empregou várias técnicas na realização de “O Encouraçado Potemkin” como contrastes e relações de corte e montagem.
 
Eisenstein ainda tem em sua obra outras produções marcantes na história do cinema como seus filmes mudos “A Greve” (1924) e “Outubro” (1927) bem como os épicos históricos “Alexandre Nevski” (1938) e “Ivan, o Terrível” (1944).
 
Inédito. 74 min.
Classificação Indicativa: 18 anos
Horário: 23h00
 
 
Segunda-feira, 16 de outubro
 
O Conto do Czar Saltan
23h00, na TV Brasil
 
Título original: Skazka o tsare Saltane. País: União Soviética. Idioma: russo. Ano: 1966. Gênero: fantasia. Direção: Aleksandr Ptushko, com Vladimir Andreyev, Larissa Golubkina, Oleg Vidov.
 
A trama conta a história da czarina traída por suas irmãs invejosas. Ela aporta em uma ilha fantástica após ter sido lançada ao mar com seu filho, o príncipe Gvidon, dentro de um barril selado. Com a ajuda de um cisne encantado que realiza desejos, o príncipe inicia uma aventura que o levará a encontrar o pai e a desmascarar as farsantes.
 
Imortalizado na ópera de Rimsky-Korsakov, o célebre poema de Aleksandr Pushkin – baseado em um conto popular russo – recebe a adaptação cinematográfica em “O Conto do Czar Saltan” (1966) realizada por um mestre dos efeitos especiais, Aleksandr Ptushko, cujas animações se integram à realidade com rara inteligência e beleza.
 
O cineasta Aleksandr Ptushko nasceu em Lugansk, Ucrânia. Iniciou sua carreira no cinema construindo bonecos para curtas metragens de animação, e tornou-se diretor de longas do gênero fantasia que combinam atores com animação stop-motion no mesmo quadro, efeitos especiais e mitologia russa. Seu sucesso atravessou fronteiras.
 
Ptushko ganhou prêmio especial no Festival de Cannes (1946) e o Leão de Prata no Festival de Veneza (1960). Entre os filmes que dirigiu estão “O Novo Gulliver” (1935), “A Chave de Ouro” (1939), “Flor de Pedra” (1946), “Sadko” (1952), “Sampo” (1959), “Velas Escarlates” (1961) e “Ruslan e Ludmila” (1972).
 
Inédito. 85 min.
Classificação Indicativa: 18 anos
Horário: 23h00
 
 
 
Terça-feira, 17 de outubro
 
Vassa
23h00, na TV Brasil
 
Título original: Vassa. País: União Soviética. Idioma: russo. Ano: 1983. Gênero: drama. Direção e roteiro: Gleb Panfilov, com Inna Churikova, Vadim Mikhaylov, Nikolai Skorobogatov.
 
Proprietária de uma frota de embarcações de transporte fluvial, a família de Vassa está às voltas com problemas capazes de comprometer sua reputação e, por consequência, seus negócios. O marido é acusado de abuso de crianças, seu irmão engravida a empregada, uma filha é "errada da cabeça", a outra está se transformando rapidamente em alcoólatra.
 
Empenhada até a última gota de sangue em evitar a ruína de seus protegidos, a poderosa matriarca não hesita em fazer qualquer coisa para proteger a imagem da família como recorrer ao suborno, chantagem, falsificação e assassinato. Porém, a muralha que ergue para defendê-los do mundo não consegue defendê-los de si mesma.
 
Em 1913, na casa da família Zheleznov, as crianças são ensinadas desde cedo a dizer “isso é meu: meu navio, minha casa, minha fábrica”. Os membros dessa família se beneficiam com o dinheiro gerado pelo trabalho de outros. E o gastam com jogatina e futilidades. Eles passam o tempo praticando adultérios inconsequentes e espionando uns aos outros. Ao mesmo tempo em que rezam, envolvem-se com esquemas escusos em nome de Deus.
 
O longa é baseado na peça “Vassa Zheleznova” que o autor Maksim Gorki escreveu em 1910 e reescreveu em 1936. Fundador do realismo socialista, ativo militante do partido bolchevique, Alexei Maksimovich Pechkov, pseudônimo Maksim Gorki, é ainda hoje considerado o maior escritor em língua russa.
 
Dirigido por Gleb Panfilov, o filme “Vassa” (1983) conquistou o prêmio de Melhor Direção no Festival Internacional de Cinema de Moscou. O cineasta dirigiu grandes produções do cinema russo e foi reconhecido com prêmios como o Leopardo de Ouro, no Festival de Locarno, e o Urso de Ouro no Festival de Berlim.
 
Inédito. 140 min.
Classificação Indicativa: 18 anos
Horário: 23h00
 
 
 
Quarta-feira, 18 de outubro
 
A Mãe
23h00, na TV Brasil
 
Título original: Mat. País: União Soviética. Idioma: russo Ano: 1989. Gênero: drama. Direção: Gleb Panfilov, com Irina Churikova, Viktor Rakov, Liubomiras Lauciavicius.
 
A Mãe” retrata a dura realidade da Rússia pré-revolução. O filme narra a transformação de Pelageya Nilovna, uma camponesa submissa, escrava de seus medos e da brutalidade doméstica. Ela se torna uma mulher engajada na luta dos trabalhadores e, pouco a pouco, ocupa o lugar de seu filho, Pavel, encarcerado pela polícia.
 
Vencedor do Prêmio Especial do Juri no Festival de Cannes e dirigido por Gleb Panfilov, “A Mãe” (1989) é a quarta adaptação cinematográfica do romance homônimo de Maksim Gorki. As outras três são de Vsevolod Pudovkin (1926), Leonid Lukov (1941) e Mark Donskoy (1956). A obra “A Mãe” é considerada o marco zero do realismo socialista.
 
Inédito. 200 min.
Classificação Indicativa: 18 anos.
Horário: 23h00
 
 
 
 
Quinta-feira, 19 de outubro
 
Boris Godunov
23h00, na TV Brasil
 
Título original: Boris Godunov. País: União Soviética. Idioma: russo/francês. Ano: 1986. Gênero: drama. Direção: Sergei Bondarchuk. Roteiro: Alexander Pushkin (peça original), Sergei Bondarchuk, com Sergei Bondarchuk, Alyona Bondarchuk, Gennadi Mitrofanov.
 
Adaptação da peça de teatro homônima, de Alexander Pushkin, “Boris Godunov” (1986) se passa na Rússia e na Polônia no começo do século XVII. O épico é inspirado na história do Czar Boris Godunov, que reinou a Rússia entre 1598 e 1605.
 
Após a morte do Czar Fedor Ivanovich – filho de Ivan, o Terrível – Boris Godunov toma o trono, graças a intrigas palacianas, alianças e ao casamento arranjado entre sua irmã, Irina, com Tsarevich Feodor. Godunov ganha imenso poder e influência na corte.
 
De repente, porém, surge um novo aspirante ao trono: um homem que alega ser Dmitri, o filho mais novo de Ivan, o Terrível. Os autos oficiais davam conta que Dmitri havia morrido em Uglich, Em 1591.
 
Esse suposto Dmitri aparece na Polônia e, com o apoio do Príncipe Vishnevetzky, Sandomierz Mniszech e sua filha, a bela Marina, retorna à Rússia.
 
Embora a Igreja e Vasily Shuiski – que haviam investigado as circunstâncias da morte de Dmitri – neguem a autenticidade desse príncipe, ele cresce em popularidade e começa a se tornar uma ameaça real ao Czar Boris. Quem é ele, realmente? Um aventureiro ousado? Um príncipe? Ou um fantasma que apareceu para vingar um crime há muito esquecido?
 
Inédito. 141 min.
Classificação Indicativa: 18 anos.
Horário: 23h00
 
 
 
Sexta-feira, 20 de outubro
 
Um Acidente de Caça
23h00, na TV Brasil
 
Título original: Moy laskovyy i nezhnyy zver. País: União Soviética. Idioma: russo. Ano: 1978. Gênero: drama. Direção: Emil Loteanu, com Galina Belyayeva, Oleg Yankovskiy, Kirill Lavrov, Leonid Markov, Oleg Yankovskiy.
 
Adaptado da novela "The Shooting Party" de Anton Chekhov, publicada como folhetim em 1885 e considerada precursora do romance policial psicológico, “Um Acidente de Caça” (1978) penetra no vazio moral da aristocracia decadente ao narrar o drama da jovem Olga, filha de um servo, cobiçada por três homens de meia-idade.
 
A trama se passa no interior da Rússia do século XIX quando Olga é obrigada a casar-se com o Príncipe Urbenin. Nesse meio tempo, um amigo de Urbenin, o detetive Sergey Kamishev, chega no interior para viver tranquilamente e visitar seu amigo, o conde Karneyev. Olga se apaixona por Sergey quando o conhece, e sua mente torna-se cada vez mais confusa e indecisa entre o amor do detetive e a riqueza de seu marido.
 
Com direção de Emil Loteanu, o filme ultrapassou a marca de 26 milhões de espectadores.
 
Inédito. 105 min.
Classificação Indicativa: 18 anos
Horário: 23h00
 
 
 
 
Sábado, 21 de outubro
 
Arsenal
23h00, na TV Brasil
 
Título original: Apceha.l. País: União Soviética. Idioma: russo. Ano: 1929. Gênero: filme de guerra. Direção e roteiro: Aleksandr Dovzhenko, com Semyon Svashenko, Amvrosi Buchma, Georgi Khorkov, Dmitri Erdman, Sergey Petrov.
 
A devastação e miséria deixadas pela Primeira Guerra Mundial endureceram as pessoas e os militares ucranianos. Um recém-reformado soldado, Timosh, retorna a sua cidade natal, Kiev, após ter sobrevivido a um desastre de trem. Sua chegada coincide com uma celebração nacional de liberdade da Ucrânia.
 
Descrente do discurso das autoridades locais, Timosh começa a questioná-las. E, mais tarde, no Congresso da Ucrânia, ele defende que o sistema soviético seja adotado pelo país.
 
Nos paióis do arsenal de Kiev, onde Timosh havia trabalhado, os ânimos estão à flor da pele. Um levante está prestes a ocorrer...
 
Inédito. 75 min.
Classificação Indicativa: 18 anos
Horário: 23h00
 
 
 
 
Domingo, 22 de outubro
 
O Velho e o Novo
23h00, na TV Brasil
 
Título original: Staroie i Novoie. País: União Soviética. Idioma: russo. Ano: 1929. Gênero: drama mudo. Preto e branco. Direção: Serguei Eisenstein e Grigori Aleksandrov, com Marfa Lapkina, Konstantin Vasilyev, Vassily Buzenkov, M.Ivanin, Ivan Yudin.
 
Com técnicas arcaicas e manuais, os camponeses pobres – ampla maioria da população soviética nos anos 1920 – mal conseguiam sobreviver. Eram explorados pelos “kulaks”, a elite do campesinato.
 
Cansada de passar necessidade, a camponesa Marfa Lapkina decide reforçar o movimento pela coletivização da agricultura e organiza um “kolkhoz” (cooperativa) com seus vizinhos.
 
De início, a adesão é pequena, mas em meio a uma intensa luta ideológica entre velhas e novas concepções, as vantagens da produção coletiva vão se afirmando.
 
Ponto alto do cinema mudo, “O Velho e o Novo” (1929) explora ao máximo os recursos da montagem dialética. Os cineastas Serguei Eisenstein e Grigori Aleksandrov começaram a rodar o filme em 1927. A primeira edição foi concluída no início de 1929 e tinha 121 minutos, mas não foi apresentada ao público. Os diretores decidiram realizar uma nova edição, com tempo menor.
 
Inédito. 121 min.
Classificação Indicativa: 18 anos
Horário: 23h00
 
 
 
Segunda-feira, 23 de outubro
 
As Aventuras Extraordinárias de Mr. West no País dos Bolcheviques
23h00, na TV Brasil
 
Título original: Neobychainye priklyucheniya mistera Vesta v strane bolshevikov. País: União Soviética. Idioma: russo. Ano: 1924. Gênero: comédia muda. Direção: Lev Kulechov, com Porfiri Podobeb, Boris Barnet, Aleksandra Khokhlova, Vsevolod Pudovkin, Serguey Komarov, Vera Lopatina, Leonid Obolensky.
 
Mr. West deseja viajar à União Soviética, mas é advertido pelas revistas americanas (os grandes meios de comunicação da época) sobre os terríveis perigos daquele país. Para se proteger, ele leva o caubói Jeddy, seu fiel guarda-costas, mas acaba caindo nas malhas de um grupo de ladrões disfarçados de contrarrevolucionários.
 
Passados mais de 90 anos, a sátira de Lev Kuleshov sobre a visão dos americanos acerca dos russos se mantém atual. No elenco, a comédia As Aventuras Extraordinárias de Mr. West no País dos Bolcheviques (1924) traz alguns futuros astros do cinema soviético: os diretores Vsevolod Pudovkin (Shban), Boris Barnet (Jeddy), os atores Serguey Komarov (Zarolho) e Aleksandra Khokholova (Condessa).
 
Inédito. 94 min.
Classificação Indicativa: 18 anos
Horário: 23h00
 
 
 
Terça-feira, 24 de outubro
 
Cossacos de Kuban
23h00, na TV Brasil
 
Título original: Kubanskie kazaki. País: União Soviética. Idioma: russo. Ano: 1949. Gênero: comédia musical. Direção: Ivan Pyriev, com Serguey Lukyanov, Marina Ladynina, Aleksandr Khvylya, Vladlen Davydov.
 
Ambientado nas estepes do rio Kuban, nos primeiros anos do pós-guerra, o filme conta a história de dois “kolkhozes” (cooperativas agrícolas) que competem para ver qual consegue colher mais trigo.
 
Realizada em cores, a comédia "Cossacos de Kuban" (1949) foi a maior produção musical do cinema soviético.
 
Fundador da União dos Cineastas Soviéticos e membro do Soviete Supremo da URSS, o cineasta Ivan Pyriev recebeu seis prêmios Stalin e foi diretor do estúdio Mosfilm. Realizou mais cinco filmes, incluindo "Os Irmãos Karamazov" (1969), concluído por Kirill Lavrov e indicado ao Oscar de Melhor Filme Estrangeiro.
 
Inédito. 110 min.
Classificação Indicativa: 18 anos
Horário: 23h00
 
 
 
Quarta-feira, 25 de outubro
 
Lênin em Outubro
23h00, na TV Brasil
 
Título original: Lenin v oktyabre. País: União Soviética. Idioma: russo Ano: 1937. Gênero: drama. Preto e branco. Direção: Mikhail Romm e Dmitri Vasilyev, com Boris Shchukin, Nikolai Okholopov, Yelena Stratova.
 
Em 1917, a marinha soviética no Mar Báltico e algumas unidades do Exército se rebelam contra o governo Kerenski, unindo-se aos operários e camponeses que exigiam paz: a saída da Rússia da Primeira Guerra Mundial.
 
Lenin chega a Petrogrado em um trem vindo da Finlândia e, na reunião do Comitê Central, de 10 de outubro, derrota as resistências de Zinoviev, Kamenev e Trotsky e deflagra a insurreição.
 
As forças contrarrevolucionárias organizam uma caçada para matar o líder dos bolcheviques. Os acontecimentos se precipitam em ritmo veloz até o momento final: sob as bandeiras de “Pão, Paz e Terra!” e “Todo Poder aos Sovietes!”, a Revolução de Outubro triunfa.
 
Inédito. 108 min.
Classificação Indicativa: 18 anos.
Horário: 23h00
 

 

 

 

 
< Anterior   Próximo >
 
 
fornadas
ORQUESTRA DE CÂMARA SESIMINAS RECEBE O COMPOSITOR E VIOLINISTA MARCUS VIANA, EM CONCERTO DA SÉRIE “
PERSONAL PRESS - 16/10/2017

A Orquestra de Câmara SESIMINAS dá sequência à série "Sempre às Quartas", dentro da Temporada 2017, com concerto no dia 18  de outubro, às 20h, no Teatro Sesiminas. Nesta apresentação, a Orquestra contará com a participação do compositor e violinista Marcus Viana, que interpretará as principais trilhas sonoras de cinema e novela por ele compostas. A regência será do maestro Marco Antonio Maia Drumond. Ingressos a R$30 (inteira) e R$15 (meia).
 
 
ENCONTRO EM HOMENAGEM AO ARTISTA FELA KUTI
REDE COMUNICAÇÃO DE RESULTADO - 16/10/2017

O MM Gerdau – Museu das Minas e do Metal recebe, no dia 19 de outubro, o encontro “Fela Kuti: por que Kalakuta é ainda necessária?”. A palestra tem o objetivo de homenagear um dos artistas mais musicais da África, Fela Kuti.  Intercalando fotos, vídeos e sessões de Afrobeat, o evento contará com uma audição de músicas contemporâneas que demonstram como o mundo herdou sonoridades e quereres da essência da música do artista. O encontro será realizado às 19h30 e será conduzido por Leo Oliveira e Rafael Aquino. A iniciativa é uma realização do Casarão das Artes e a entrada é gratuita, sujeita à lotação do espaço.
 
CORO MADRIGALE FAZ APRESENTAÇÃO GRATUITA NO UNIBH

REDE COMUNICAÇÃO DE RESULTADO - 16/10/2017


O UniBH será palco, no dia 26 de outubro, de uma apresentação exclusiva do Coro Madrigale, considerado um dos melhores coros de Minas Gerais e do Brasil. O concerto tem entrada gratuita e terá início às 20h30 na Capela do UniBH (em frente ao Bloco B5) – Avenida Mário Werneck 1685 – Estoril.

 
EM COMEMORAÇÃO AO DIA DO CORRETOR, PORTO SEGURO REALIZA CORRIDA E CAMINHADA EM BELO HORIZONTE
PESSOA AGÊNCIA DE RELAÇÕES PÚBLICAS - 16/10/2017

No próximo dia 22 de outubro, a partir das 7h, a Porto Seguro realiza em Belo Horizonte uma corrida e caminhada em comemoração ao Dia do Corretor, celebrado em 12 de outubro. O evento será realizado na Praça Lagoa Seca, no bairro Belvedere, e contará com percursos de 10Km e 5km, para a corrida, e 2 km para a caminhada.
 
SEGURO DE VIDA PROTEGE A MULHER EM CASO DE CÂNCER DE MAMA
PESSOA AGÊNCIA DE RELAÇÕES PÚBLICAS - 16/10/2017

O Outubro Rosa visa conscientizar a sociedade sobre a realidade do câncer de mama e reforçar a importância do seu diagnóstico precoce. Segundo estimativa do Instituto Nacional do Câncer, de todos os casos diagnosticados no Brasil, 28% são de câncer de mama. Sendo assim, é fundamental conhecer as opções de seguros que fornecem cobertura para a doença e todo o suporte necessário durante o período do tratamento.
 
FILARMÔNICA DE MINAS GERAIS APRESENTA SEXTA SINFONIA DE MAHLER NOS DIAS 19 E 20 DE OUTUBRO
PERSONAL PRESS - 16/10/2017

Nos dias
 19 e 20 de outubro, às 20h30, na Sala Minas Gerais, a Orquestra Filarmônica de Minas Gerais interpreta a Sexta Sinfonia de Mahler. Para o maestro Fabio Mechetti, “encarar Mahler é sempre um extremo desafio – técnico, profissional e espiritual”. Além de ser uma experiência marcante para o público, a interpretação da Sinfonia nº 6 em lá menor, “Trágica” é também um momento especial para os músicos e “evidencia a qualidade e o progresso de nossa Filarmônica nestes quase 10 anos de trabalho”, comenta o regente.
 
UNA REALIZA TERCEIRA EDIÇÃO DA CONEXÃO TI EM BELO HORIZONTE
REDE COMUNICAÇÃO DE RESULTADO - 16/10/2017

O Campus Barro Preto do Centro Universitário Una realiza, nos dias 17 e 18 de outubro, a terceira edição do Conexão TI. Dentre os temas, serão discutidos: a
 forma natural de interagir com o mundo digital, redes de nova geração - 5G e a revolução da telecomunicação, BI tradicional versus BI self-service, e outros.
 
UNA AIMORÉS PROMOVE AÇÃO DE INCENTIVO AO OUTUBRO ROSA
REDE COMUNICAÇÃO DE RESULTADO - 16/10/2017

Nesta segunda-feira (16 de outubro), o Campus Aimorés do Centro Universitário Una realiza uma ação gratuita a favor do Outubro Rosa. A iniciativa, que tem como objetivo a prevenção do câncer de mama nas mulheres, tem cunho acadêmico e cultural. Durante o evento (manhã, das 8h30 às 11h30 e noite, das 18h às 21h), o grupo Empodera trará discursões sobre a atitude empreendedora, empoderamento e identidade feminina, promovido pelos alunos do curso de Administração de Empresas.
 
ARNALDO ANTUNES SE APRESENTA EM BH EM VERSÃO INTIMISTA COM O SHOW “A CASA É SUA”
ÁRVORE GESTÃO DE RELACIONAMENTO - 11/10/2017

Um dos expoentes da MPB. Poeta, cantor e compositor. Esse é Arnaldo Antunes, multiartista que se apresenta no dia 11 de novembro, sábado, no palco do Cine Theatro Brasil Vallourec, com seu show intimista “A Casa é Sua”. O show, que promete relembrar os grandes sucessos dos diferentes momentos da carreira em releituras surpreendentes, integra a programação da Mostra Cine Brasil Teatro e Música. Informações e ingressos pelo site 
cinetheatrobrasil.com.br
 
FUGA – ANA AMÉLIA DINIZ CAMARGOS NA CASA FIAT DE CULTURA
PERSONAL PRESS - 11/10/2017

De 
10 de outubro a 26 de novembro de 2017, a Casa Fiat de Cultura apresenta a exposição inédita: Fuga, da artista plástica Ana Amélia Diniz Camargos, com curadoria de Marconi Drummond e Fabíola Moulin. Com licença poética, a artista mineira expressa sua conexão com a natureza e o incômodo diante da sua degradação. Expressa também suas preocupações com os atuais fluxos migratórios, induzidos pelos conflitos sociais. “Esta exposição chega providencialmente em um momento em que nossa sociedade está sofrendo fortes opressões”, ressalta o curador Marconi Drummond. A mostra de arte contemporânea é dividida em três eixos e conta com 47 obras, entre desenhos, vídeo e uma instalação com cerca de 700 esculturas em cerâmica de pequenas dimensões.  A entrada é gratuita.
 
 
 
Presoti
 
PQN - O Portal da Comunicação PQN - O Portal da Comunicação PQN - O Portal da Comunicação
 
© 2017 PQN - O Portal da Comunicação
portalpqn@pqn.com.br Rua da Bahia, 1345 - Sl 909 - Lourdes - Belo Horizonte - MG - Tel.: 31 2127 4651
Design : StudentsDesign.de PQN - O Portal da Comunicação PQN - O Portal da Comunicação
 
PQN - O Portal da Comunicação PQN - O Portal da Comunicação PQN - O Portal da Comunicação PQN - O Portal da Comunicação