7 erros que empresários devem evitar ao montar o ambiente de trabalho
Priscilla Bencke   
07-Ago-2017
Investir em ambientes estratégicos é melhorar diretamente o desempenho dos profissionais. Segundo a arquiteta especialista em ambiente de trabalho, Priscilla Bencke, antes de projetar um espaço é preciso encontrar os supostos ‘erros’ daquele ambiente. Para tanto, deve-se conhecer a cultura, a filosofia e os procedimentos da organização, como, por exemplo, o perfil dos colaboradores que trabalham naquele ambiente e assim propor um espaço ideal para o desenvolvimento das atividades humanas.
Ou seja, uma solução personalizada para cada tipo de organização ou empresa. “Muitos espaços corporativos investem em propostas que não condizem com a empresa, o que acaba gerando um ambiente mal projetado para os que vão atuar diariamente naquele lugar”, comenta Priscilla.


Para melhorar a performance dos colaboradores e consequentemente a produtividade da empresa a especialista Priscilla Bencke aponta quais elementos possuem a necessidade de serem reformados no espaço de trabalho a fim de trazer mais qualidade de vida para os usuários do ambiente.


1 – Modismos: não adote o estilo Google para sua empresa se o perfil do ambiente corporativo não corresponder a esse método descontraído. “Só projete um espaço estilo Google se a cultura do escritório for coerente com a ideia”, indica a arquiteta.


2 – Cadeiras apenas com design: o maior erro de um escritório é escolher cadeiras apenas pelo modelo do design, esquecendo-se da parte ergonômica. “É importante que a cadeira tenha uma regulagem de assento e braço, além de o encosto para apoiar a lombar”, recomenda Priscilla.


3 – Paredes brancas ou cinzas: aposte nas cores de formas estratégicas. “Investir apenas no branco ou cinza para o espaço corporativo, faz o ambiente se tornar monótono”, declara a especialista.


4 – Escritórios tecnológicos, mas não humanos: invista em tecnologia, mas não perca a conexão com a natureza. Distribuir folhagens e plantas próximas aos locais de trabalho aumenta 6% da produtividade e estimula 15% da sensação de bem estar e criatividade. “Uma simples plantinha no escritório já é capaz de reconectar o profissional com a sua essência”, expõe Priscilla Bencke.


5 – Não tenha só mesas e cadeiras: crie também espaços mesmo que pequenos para estimular a descontração dos profissionais durante as pausas no horário de trabalho.


6 – Posições inadequadas do notebook: para quem trabalha diretamente com notebooks, o ideal é que tenham suportes, além de mouse e teclado externo.


7 – Ambientes corporativos que não cumprem as normas: é necessário cumprir as normas de ambiente que impactam na saúde e segurança do trabalhador, pois, isso evita causas trabalhistas. “Invista em projetos adequados de acordo com as normas vigentes”, conclui Priscilla.


Priscilla Bencke é especialista em projetos para Ambientes de Trabalho, consultora internacional de Qualidade em Escritórios, graduada em Arquitetura e Urbanismo pela UFRGS e pós-graduada em Arquitetura de Interiores pela UniRitter Laureate International Universities. É responsável pela Bencke Arquitetura e atua nas áreas de consultoria, projeto e execução para empresas que buscam a produtividade através do bem estar e qualidade de vida aos colaboradores. Fundadora do conceito Qualidade Corporativa: Smart Workplaces, sendo a organizadora da agenda de eventos em São Paulo e Porto Alegre sobre a arquitetura e neurociência.